terça-feira, 11 de novembro de 2008

Eu como assim ou assado?

de Michele Iacocca Editora Ática
Fotos Rodrigo Terra

Domingo 9 de Novembro de 2008 Café Santo Grão Livraria da vila.

Finalmente um dia bonito de sol para contar '' Eu como assim ou assado?".
Um livro que fala sobre alimentação de um jeito fácil divertido.



antes da história começar

Visita

Para essa História teríamos visita do pessoal da fundação Gol de Letra. Isso significou um publico maior ainda.Foi Incrível. Pais. educadores, adolescentes, crianças, avós e bebes!E o desafio, de falar e ouvir, cada um em um momento da vida.


durante a história

As mãos levantadas Eu ! Eu Também !...Empatia

Essa História foi um delicioso exercício de empatia, conseguir se ver no lugar do outro.
Primeiro as mãos levantadas, depois o famoso: Eu! Eu também!
Por fim os olhares: ver que Ele Também! assim como eu! A gente também!


Eu também! um gesto que todos fazem



O amor, a cultura, a comida e o afeto

"Eu como assim ou assado "tem referencias muito diretas: a nossa alimentação, a busca, por praticidade na hora de se alimentar, no corre corre da cidade. E ainda a tarefa de alimentar os filhos.O dever de te-los gordinhos e saudáveis, a descoberta de que gordinho não é sinonimo de saudável, os sabores do Brasil enfim...A história começou pelo que é comum a todos nós.


Laura! Que bom !Veio de novo!




História aberta, sorriso aberto



Uma história de amor

Na adaptação dessa história escolhi um conto de amor da tradição oral brasileira para rechear de narrativa Eu como assim ou assado.


Na História

O conto falava de amor, de sair de casa, da referência do mundo conhecido e ir em busca do amor.
A medida em que a personagem viajava pelo mundo, recolhia objetos, sementes e alimentos que depois abririam caminho para ela reencontrar seu amado.


Em cada lugar que parava falávamos dos hábitos da cultura ...da língua da alimentação.
Ela também viajava no tempo!


Querida amiga cheia de ótimas ideias

O que ela levou para reencontrar seu amor ?
As Crianças Ajudaram a criar

Um energético -Pão doce cremoso Americano
Um construtor - Carne da caça dos nômades
Um " equilibrador"- água de coco
Pensei em uma fruta das margens do rio Nilo mas as crianças falaram uma "semente de coqueiro"- Será que coqueiro tem semente acho que não, mas naquele domingo teve!

A Visita Da Gol de Letra

As Crianças da fundação gol de letra estavam super disponíveis, falaram, ajudaram, deram um impulso para a narrativa e colocaram questões.


Pessoal da Fundação gol de letra

Uma turma coesa, e muito simpática. Entraram como se conhecessem os jogos de improvisação e deram risadas abertas, daquelas que ajudam a história a correr solta.


Risonhos

Atentos


Uma boa risada ajuda a história a acontecer

Foi um presente.

O Choro da mãe emocionada

Uma amiga de 4 anos me sugeriu o choro da mãe emocionada aqui está na foto sugestão atendida e a coleção de choros humanos já tem 15 choros classificados!


O choro da mãe emocionada ...sugestão fresquinha para a coleção de choros humanos

É um prazer conhecer crianças novas fazer uma história pela primeira vez. Melhor ainda quando as crianças vem de novo acompanhadas das mães e pais. è bonito ver os pais com seus filhos é bonito vê-los fazer a história com seus pequeninos.


Denise Linda e suas meninas ! é um prazer te-las nas histórias!

A gente se reencontra conversa e aos poucos se conhece .Algumas crianças, primeiro observam, depois vem de novo. Dai conversamos, rimos juntos e estamos todos nós, debruçados sobre uma pergunta daquelas para as quais não existe uma única resposta.
Depois de uma história aberta começamos a ficar amigos!


Amiga Querida


amiga nova Bem Vinda!

Os Bebes quase sempre ficam atentos e sorriem!
Vejam essa mãe com o filho surpresos!
Parecidos!Atentos!


Camile e Ian bonitos parecidos e atentos !

Obrigada a todos pela História!

Um beijo grande
Kiara Terra

4 comentários:

Camile disse...

Oi Kiara, surpresa boa ver nossa foto aqui, nesse blog tão legal!
Só corrigindo: mãe e "filho" atentos e surpresos!
Sou eu e o Ian!!!!
Te mandei um email, recebeu?
Beijo
Parabéns de novo pelo lindo trabalho!
Camile
(mãe da Giovanna e do Ian - esse bebê que amou a história!)

Silvinha disse...

puxa vida. eu tambem queria saber contar historias e emocionar as pessoas!
mas acho que eu só sei lembrar das histórias e me emocionar. outro dia lembrei de vc e escrevi a historia que eu tinha na memória. depois passa lá pra ver:
http://ia-vinha.blogspot.com/2008/11/la-notte-chiara.html
saudades dos tempos de pecinhas, festas na casa da legas e meninas com brilhos nos olhos.
bjnhos da sil

Ana Paula disse...

Kiara, acho difícil que se lembre de mim. Eu costumava ver vc e a Cris na Fnac Pinheiros. Sempre me diverti muito com vocês!!! (Vc ainda estava grávida)
Não vejo a hora de poder voltar a vê-la! Amo seu trabalho e só Deus sabe como ele me faz falta.
Mas, agora que sei onde está, vou tentar chegar por aí o mais breve possível.
Super beijos,
Ana Paula Delgado

Kiara Terra disse...

Anna ,
obrigada pela visita! Venha sim será um prazer reencontrar você!Que bom saber que as histórias te fizeram bem. Fico feliz de verdade
bjo grande Kiara